HTML 5 = WEB 3.0

Esta é parte de uma matéria publicada da revista Info, mas que por estar muito boa tive que colocar alguma coisa no Blog...


Abalos sísmicos são percebidos com cada vez mais intensidade quando o assunto é HTML 5, o padrão que deve chegar a sua versão final em 2010 e trazer novidades importantes. Os tremores são causados por gigantes como Google, Microsoft e Adobe, que se movimentam para garantir que seus produtos continuem relevantes no novo cenário, que já esta bem próximo com a nova versão 4.0 do Firefox e 5.0 do Safari.

A novidade mais importante está no trato do conteúdo Multímidia. Hoje, a inclusão de vídeo num site depende de remendos de código de outras linguagens, como o JavaScript, e da instalação de plug-ins. Com o HTML 5 chegam instruções para lidar com vídeo, áudio, animações e objetos 3D dispensando gambiarras. O próprio browser terá recursos necessários para exibir esse tipo de conteúdo com a ajuda dos codecs de áudio e vídeo presentes no computador.

Outra vantagem é que vai ficar mais fácil fazer aplicativos que rodam na web trabalhar no próprio micro, sem conexão com a Internet. Hoje, isso depende da instalação de software adicional, como o Gears, do Google. Com o HTML 5, o próprio navegador terá recursos para operação off-line. No caso de um serviço webmail, por exemplo, o programa poderá guardar cópias locais das mensagens para uso quando não houver acesso à rede.

Para que tudo isso aocnteça, porém, é preciso que os navegadores funcionem em harmonia com o HTML 5, o que já esta em processo.

Novo rei dos vídeos?

Nem é preciso citar os números da audiência do YouTube para saber da importância dos vídeos na web. A tendência é que a nova versão do HTML, mesmo podendo dispensar plug-ins, seja aberta a todos os formatos de vídeo, como é atualmente para formatos de imagem, por exemplo.  Mas já tem gente que cobiça o reino do Flash Player, instalado em 99% dos micros e plataforma do YouTube.

Um dos candidatos ao trono é o codec Ogg Theora, defendido pelo pessoal do software livre. O Google também demonstra simpatia pelo Ogg, e reforçou o seu time de programadores adquirindo a On2 Technologies, especializada na criação de codecs de vídeo.

Evidentemente, a Adobe não está dormindo no ponto. A empresa aposta no codec h.264. Baseado no padrão MPEG-4, ele já é suportado pelo Flash e pelo Quicktime, da Apple. Futuramente, também o Silverlight, da Microsoft, deverá ser compatível com ele.

Fora frames!

Toda a fauna de aplicativos da web passará por mudanças, graças ao HTML 5. Já de saída, o código poderá ser simplificado e resultar no carregamento mais rápido das páginas. O HTML 5 também acaba com os frames e elimina, da linguagem, muitos atributos usados para formatar textos, tabelas e páginas. A formatação fica a cargo de folhas de estilos CSS.

Comentários

  1. olá,

    parabéns pelo blog, é muito útil.

    tenho uma dúvida. se puder me indicar uma solução posso tentar me virar sozinho depois.
    Sou de um grupo de teatro e tenho um site (www.grupopeleja.com). o site foi feito por um amigo e depois eu ampliei. mas estou querendo transformá-lo em html. qual é a melhor maneira?
    eu tenho que fazer página por página, ou existe uma forma mais rápida de aproveitar a estrutura dos menus em flash?
    obrigado

    Eduardo albergaria

    ResponderExcluir
  2. Olá Eduardo!

    Podes fazer em HTML sim... e podes deixar o menu em Flash, também... só que seria interessante ele ser refeito novamente em HTML.

    Se vc conhece alguma coisa de montagem de site vai ser fácil, mas se não vai ter que ler um pouco mesmo...

    A melhor forma é deixar o menu em flash e o restante em html. Um html bem indexado e semântico, como manda o figurino...

    Abraços,

    Ana

    ResponderExcluir
  3. oi ana, não entendi uma coisa:

    "Podes fazer em HTML sim... e podes deixar o menu em Flash, também... só que seria interessante ele ser refeito novamente em HTML. "

    seria interessante refazer o menu em html, é isso?


    eu fiz um teste inserindo o menu em flash dentro do html (dw cs5), mas quando carrega a página fica um quadro branco no lugar do menu até ele ser carregado.

    isso é normal?

    desculpa te incomodar tanto, estou ainda começando a trabalhar com web.
    inté
    edu

    ResponderExcluir
  4. Olá Eduardo!

    Quiz dizer que podes fazer o menu tanto em HTML como em flash... mas em html fica mais acessível para um determinado público...

    Abraços,

    Ana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário ou dúvida:

Postagens mais visitadas deste blog

Estrutura básica de documento em HTML5

Letras entrelaçadas no Photoshop CS4